Arquivo para novembro \30\UTC 2010

Antonio Anastasia inaugura mais um espaço do Circuito Cultural Praça da Liberdade

Em um mesmo espaço está reunida toda a riqueza cultural do Estado. Foto: Omar Freire / Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia entregou à população, nesta terça-feira,dia30/11, o Memorial Minas Gerais-Vale, mais um espaço cultural que integra o Circuito Cultural Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. Implantado numa parceria do Governo de Minas com a mineradora Vale, o Memorial Minas Gerais-Vale recebeu R$ 27 milhões em investimentos e ocupa o antigo prédio da Secretaria da Fazenda, na esquina da Praça da Liberdade com a rua Gonçalves Dias.

O Memorial conta a história de Minas Gerais, suas memórias e costumes. Em um mesmo espaço está reunida toda a riqueza cultural do Estado, desde o século XVIII até o cenário contemporâneo, incluindo uma perspectiva futurista.

Continue lendo ‘Antonio Anastasia inaugura mais um espaço do Circuito Cultural Praça da Liberdade’

Nova sede da Delegacia da Mulher de Lavras garantirá mais privacidade e segurança

Maria de Fátima Ribeiro, Presidente do CMDCA, Belkis Eriana, Secretaria da Promoção da Cidadania, Prefeita Jussara Menicucci e a Delegada da Mulher Bianca Mondaini

A previsão é de que antes do Natal, a Delegacia da Mulher de Lavras já esteja funcionando em novo endereço, na Rua Barão do Rio Branco, 109, e, “em breve, teremos uma grande melhoria no atendimento da mulher em Lavras”, anuncia a prefeita Jussara Menicucci (PSDB).

“Com maior privacidade, a mulher se sentirá mais segura e acolhida ao buscar orientação, fazer denúncia de ameaça, maus tratos ou violência”, adianta a delegada da Mulher, Bianca Mondaini, recém transferida da cidade de Santo Antônio do Amparo (MG), destacando o recebimento de parte do novo mobiliário para conforto e adequação das novas instalações de Lavras.

“Hoje, o atendimento é feito dentro do Cartório, em sala próxima à Delegacia de Trânsito, onde é grande o movimento, causando constrangimento, principalmente, à mulher que nos procura com marcas de violência e que chora ao relatar seu sofrimento”, explica a delegada. No novo prédio, a mulher poderá ser ouvida em sigilo e terá liberdade para mostrar hematomas e outras marcas que precisam ser fotografadas.

Segundo Bianca Mondaini, a mulher tem procurado mais os seus direitos, por isso, o número de atendimentos em Lavras tem sido crescente, chegando ao pico de 10 atendimentos por dia.  Ameaça de morte e agressão física são as principais reclamações, encabeçando 80% das denúncias no município. A maioria, mulheres de classes sociais mais baixas, que só procuram a delegacia depois de cinco a seis agressões. Os companheiros, em geral, estão alcoolizados, batem com socos e chutes, quase sempre por motivos fúteis como ciúmes.

A delegada orienta que, na primeira agressão, a mulher logo procure ajuda, seja na Delegacia, junto aos agentes dos PSFs ou na rede sócio-assistencial, onde há assistentes sociais e psicólogos à disposição. Esses profissionais atendem, gratuitamente, no CREAS e no Cemso, que funcionam no andar térreo da Secretaria Municipal de Promoção da Cidadania, e nos CRAS – Centro de Referência da Assistência Social, instalados nos bairros Cohab, Cruzeiro do Sul e São Vicente. Bianca Mondaini, há dois meses em Lavras, elogia e diz estar surpresa com o apoio e intercâmbio proporcionado pela rede sócio-assistencial existente no município.

O atendimento da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher em Lavras é de segunda a sexta, de 8h30 às 12h e de 14h às 18h30, e até o momento no Bairro Serra Verde, telefone (35) 3821-6128.

Reunião do Secretariado do PSDB Mulher Nacional

A  presidente do PSDB  Mulher de Minas Gerais,  Eliana Pila  participa nesta segunda-feira, dia 29, às 15:30 horas  de uma reunião com o secretariado Nacional do PSDB Mulher, na sede do Partido, em Brasília.

O encontro tem como objetivo discutir  as diretrizes do PSDB Mulher Nacional.

PM lança Campanha do Laço Branco – Fim da Violência contra a Mulher

O Comando de Policiamento da Capital – CPC lança nesta sexta-feira, dia 25, às 10h, na sede do 41° Batalhão de Polícia Militar, à Avenida Afonso Vaz de Melo – Barreiro – Belo Horizonte, a Campanha do Laço Branco – 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher. A abertura da campanha, que segue até o próximo dia 12 de dezembro, será feita pelo comandante da 1ª Região de Polícia Militar (CPC), Coronel Cícero Nunes Moreira.

A Campanha Brasileira do Laço Branco tem o objetivo de sensibilizar, envolver e mobilizar a sociedade no engajamento pelo fim da violência contra a mulher. Suas atividades são desenvolvidas em consonância com as ações de movimentos organizados de mulheres e de outras representações sociais que buscam promover a eqüidade de gênero, através de ações em saúde, educação, trabalho, ação social, justiça, segurança pública e direitos humanos.

A Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres completa 20 anos e será realizada de 25 de novembro a 10 de dezembro, em 135 países, com o apoio da Organização das Nações Unidas – ONU. A finalidade é, também, alertar a população sobre a violência, principalmente doméstica e familiar, sofrida por mulheres, e traz como tema central o papel da sociedade na aplicação e implementação da Lei 11.340/2006 – Lei Maria da Penha – símbolo de luta contra esse tipo de crime.

Continue lendo ‘PM lança Campanha do Laço Branco – Fim da Violência contra a Mulher’

Conferência em Montes Claros debate ações pelo fim da violência contra mulheres

Representantes do governo estadual vão participar da I Conferência Regional pelo Fim da Violência contra Mulheres. O evento, que começa nesta quinta-feira (25) e termina no dia 1º de dezembro, será realizado em Montes Claros, Norte de Minas. A coordenadora Especial de Políticas Públicas para Mulheres, Eliana Piola, vai abrir o encontro com uma palestra que abordará os avanços e desafios da mulher e, também, discutirá as políticas públicas para este segmento. 

A palestra será às 19h30, no auditório da Unimontes (Campus Universitário Professor Darcy Ribeiro, Vila Mauricéia). Antes da abertura, a coordenadora vai visitar a Casa Abrigo de Montes Claros e vai entregar, nas bibliotecas do município e da universidade, exemplares da Lei Maria da Penha em braile.

A conferência, organizada Grupo de Pesquisa de Gênero e Violência da Unimontes, faz parte das atividades da Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Encerramento

Já a presidente do Conselho Estadual da Mulher, Carmen Rocha, participa do encerramento da conferência, com uma palestra sobre prevenção da violência contra mulheres.

16 Dias de Ativismo

A Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres é uma mobilização educativa e de massa, que luta pela erradicação deste tipo de violência e pela garantia dos direitos humanos. Em todo o mundo, quatro datas-marco representam essa luta no período de realização da Campanha: 25 de novembro a 10 de dezembro, por isto o nome “16 Dias de Ativismo”. No Brasil, mais uma data é destacada pela dupla discriminação sofrida pelas mulheres negras: 20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado no último sábado.

Fonte: Sedese/ MG

Campanha Nacional Dia Rosa é encerrada no Espaço Minas Gerais

O Espaço Minas Gerais foi iluminado com a cor símbolo da Campanha/ Foto : Guto Marques

Espaço Minas Gerais, em São Paulo (SP), foi cenário do encerramento da Campanha Dia Rosa, que objetiva a conscientização sobre a importância da mamografia como melhor exame para detectar o nódulo em fase inicial. A cerimônia foi realizada na noite dessa quarta-feira (24), na capital paulista, e contou com a presença da secretária de Estado de Turismo, Érica Drumond, que é madrinha da Campanha Dia Rosa em Minas Gerais.

Durante a cerimônia, a secretária lembrou que dentro das ações da Campanha em Minas Gerais estão a distribuição de material de divulgação e de conscientização para as mulheres em espaços públicos e na rede de saúde, a realização de palestras de conscientização e a iluminação de cor de rosa do Circuito Cultural Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, em homenagem à causa. “Toda mulher tem um prazer enorme ao realizar seu Dia Rosa. É um resgate da autoestima. E em Minas Gerais conseguimos uma forte mobilização em prol do combate à doença”, afirmou.

A mobilizadora e organizadora da campanha em todo o Brasil, Alice Carta, afirmou que pretende ampliar as ações em 2011 e contribuir para a diminuição dos índices da doença em todo o país. “Saber que estamos salvando vidas é muito importante. Vamos ser o país que mais trabalha para que as mulheres não sofram com a doença”, afirmou.

Durante a solenidade, houve o lançamento do gibi “Super Joana contra o Câncer de Mama”, que será distribuído nas Redes Públicas de Saúde em todo o Brasil a partir de 2011. Dentre os convidados, estiveram presentes as madrinhas de outros estados brasileiros, a futura primeira dama de São Paulo, Lu Alckimim, a madrinha nacional da Campanha, Gisela Amaral, e a presidente do Instituto Oncoguia (parceiro da Campanha), Luciana Holz, além de personalidades, como a atriz mineira Débora Falabella.

Dados do Câncer de Mama

O câncer de mama é o segundo tipo da doença mais frequente no mundo. No Brasil, é o câncer que mais leva as mulheres à morte, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca). O melhor exame para detectar o nódulo em fase inicial é a mamografia e, se o diagnóstico é feito no início da doença, a chance de cura é de 95%.

Fonte: Agência Minas

Ressonância magnética pode ajudar mulheres com alto risco de câncer de mama

Um estudo conduzido pela Universidade Erasmus, em Roterdã, Holanda, concluiu que mulheres com alto risco de desenvolver câncer de mama –seja por histórico familiar ou mutações genéticas– podem ser beneficiadas se realizarem exames anuais de ressonância magnética.

Os resultados foram publicados na versão online do periódico “The Journal of Clinical Oncology”.

Ao longo de seis anos, a pesquisa acompanhou 2.157 mulheres que passaram por ressonância magnética anual. Todas elas apresentavam alguma mutação nos genes que poderia desencadear o tumor ou tinham histórico da doença na família.

Ao término da pesquisa, 93% das pacientes com a mutação genética continuavam vivas. No grupo que apresentava histórico familiar de câncer de mama, todas sobreviveram.

Além da mamografia, exames anuais de ressonância magnética são recomendados pelos médicos há muito tempo. Mulheres com alto risco são aconselhadas a passar pelos dois tipos de checagem.

Fonte: Folha de S. Paulo


Blog do PSDB Mulher

Galeria de Fotos

Filiadas devem se recadastrar pela internet

RSS Núcleo Multimídia – Reportagens e vídeos interessantes sobre ações do Governo Aécio Neves

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

RSS Aécio no Facebook – Participe da comunidade de um dos administradores públicos mais bem preparados do Brasil.

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Fotos da Agência Minas

@psdbMG

@governoMG