Archive for the 'Ações do Governo Aécio Neves' Category

Confira íntegra do discurso do senador Aécio Neves

Foto Geraldo Magela / Agência Senado

Confira íntegra do discurso do senador Aécio Neves (PSDB/MG) proferido nesta quarta-feira, dia 6, no plenário do Senado Federal.

Senhor Presidente,

Senhoras e Senhores senadores,

Ocupo hoje a tribuna do Senado Federal para examinar de forma mais profunda a conjuntura e os grandes desafios do País, nesse meu reencontro com o Parlamento Nacional.

Chego a essa Casa, por delegação dos mineiros.

Retomo aqui o trabalho que, por 16 anos desenvolvi no Legislativo, onde tive a honra de receber importantes missões, entre elas a de presidir a Câmara dos Deputados.

Trago desse período lembranças de vigorosas iniciativas pela valorização do Parlamento.

Destaco, entre elas, a limitação das medidas provisórias e a aprovação do “Pacote Ético”, que acabou com a imunidade parlamentar para crimes comuns, criou o Conselho de Ética e institucionalizou o princípio da legislação participativa.

É com a mesma convicção democrática, com o mesmo respeito ao Congresso e com a mesma disposição para o trabalho e o diálogo que chego a essa Casa.

Os que ainda não me conhecem bem e esperam encontrar em mim ataques pessoais no exercício da oposição vão se decepcionar.

Não confundo agressividade com firmeza.

Não confundo adversário com inimigo.

Os que ainda não me conhecem bem e acham que vão encontrar em mim tolerância diante dos erros praticados pelo governo, também vão se decepcionar.

Não confundo o direito à defesa e ao contraditório, com complacência ou compadrio.

Estarei onde sempre estive, como homem do diálogo que não foge às suas responsabilidades e convicções; não teme o enfrentamento do debate nem as oportunidades de convergência em torno dos interesses do Brasil.

Farei a política que sempre fiz, aquela que entende que, neste campo, brigam as ideias e não os homens.

Saúdo inicialmente essa Casa através dos grandes brasileiros que por aqui passaram e também através de todos os parlamentares que, hoje, aqui honram a delegação que receberam, respeitando a sagrada autonomia do Parlamento.

Parlamentares que reconhecem ter apenas um senhor: o povo brasileiro.

E apenas uma senhora: a sua própria consciência.

Senhores senadores e senhoras senadoras,

A memória e o conhecimento da própria história são patrimônios preciosos de uma nação. Mais do que isso, formam a matéria prima essencial e insubstituível à construção do futuro.

A consciência do que fomos e do que somos é que nos permite, todos os dias, moldar os contornos do que seremos, ou do que poderíamos vir a ser.

O Brasil de hoje é resultado de uma vigorosa construção coletiva que, desde os primeiros sopros da nacionalidade, vem ganhando dimensão, substância e densidade.

Ao contrário do que alguns nos querem fazer crer, o País não nasceu ontem.

Ele é fruto dos erros e acertos de várias gerações de brasileiros, de diferentes governos e líderes, e também de diversas circunstâncias históricas e econômicas.

Juntos, nós, brasileiros, percorremos os caminhos que nos trouxeram até aqui.

Mas é importante e justo que nos lembremos, sempre, que não chegamos até aqui percorrendo os mesmos caminhos.

Não podemos nos esquecer das grandes diferenças que marcam a visão de País das forças políticas presentes na vida nacional nas ultimas décadas.

Porque, por mais que queiram, os partidos não se definem pelo discurso que fazem, nem pelas causas que dizem defender.

Um partido se define pelas ações que pratica. Pela forma como responde aos desafios da realidade.

Em 85, quando o Brasil se via diante da oportunidade histórica de sepultar o autoritarismo e reingressar no mundo democrático, nós estávamos ao lado do povo brasileiro e do presidente Tancredo Neves.

Os nossos adversários não.

Permanecemos ao lado do Presidente José Sarney, naqueles primeiros e difíceis anos de consolidação da nova ordem democrática.

Os nossos adversários não.

Mais à frente, em um momento especialmente delicado da nossa história, quando foi preciso convergir para apoiar a governabilidade e o presidente Itamar Franco, nós estávamos lá.

Os nossos adversários não.

Recusaram, mais uma vez, a convocação da história.

Para enfrentar a grave desorganização da vida econômica do país e a hiperinflação que penalizava de forma especial os mais pobres, o governo Itamar criou o Plano Real.

Neste momento, o Brasil precisou de nós e nós estávamos lá.

Os nossos adversários não.

Sob a liderança do presidente Fernando Henrique aprovamos a Lei de Responsabilidade Fiscal para proteger o País dos desmandos dos maus administradores.

Nossos adversários votaram contra. E chegaram ao extremo de ir à Justiça contra essa saneadora medida, importante marco da moralidade administrativa do Brasil.

Para suportar as crises econômicas internacionais e salvaguardar o sistema financeiro nacional, estruturamos o Proer, sob as incompreensões e o ataque cerrado dos nossos adversários.

Os mesmos que o utilizaram para ultrapassar o inferno da crise de 2009 e que o apresentam, agora, como exemplo de boa governança para o mundo.

Estruturamos os primeiros programas federais de transferência de renda da nossa história.

A partir de sucessos locais, como o do prefeito Grama, em Campinas, e do governador Marconi Perillo, em Goiás, criamos o Bolsa Escola, o Bolsa Alimentação e o Auxílio Gás. Que, depois, serviram de base para, ampliados e concentrados, se transformarem no emblemático Bolsa Família.

Quando os fundamos nossos adversários também não estavam lá.

E, ironicamente, nos criticaram por estarmos criando políticas assistencialistas de perpetuação da dependência e não de superação da pobreza.

Leia o resto deste artigo »

 

TV Senado exibe pronunciamento de Aécio Neves a partir das 15 horas desta quarta-feira

O senador Aécio Neves (PSDB/MG) fará nesta quarta-feira, dia 6, noSenado Federal, pronunciamento sobre o momento político brasileiro. O discurso será transmitido pela TV Senado a partir de 15 horas.

Seguem abaixo orientações sobre como acessar o canal:

  • Sky – canal 118
  • Net – canal 7
  • TECSAT – canal 17

Caso ocorram problemas na recepção do sinal, o usuário deverá entrar em contato com a operadora da qual contratou o serviço de assinatura.

  • Antena Parabólica

A TV Senado pode ser captada em todo o território nacional por antenas parabólicas dos tipos analógico e digital. Veja como sintonizar:

Antena Parabólica – Sistema Analógico:
Satélite – C2
Transponder – 11 A2 Polarização: Horizontal
Frequência – 4.130 MHz

Antena Parabólica – Sistema Digital:
Satélite – C2
Transponder – 1 BE (Banda Estendida), Polarização: Vertical
Frequência – 3.644,4 MHz
Frequência (Banda – L) – 1.505,75 MHz
Antena – 3,6 m
PID – Vídeo: 1110 / Áudio: 1211 / PCR: 1110
Receptor de Vídeo/Áudio Digital NTSC MPEG-2 DVB
Symbol Rate – 3,2143Ms/s
FEC – ¾

Caso ocorram problemas na recepção do sinal da TV Senado via antenas parabólicas, o usuário deverá entrar em contato com o técnico que fez a instalação da antena.

UHF

A TV Senado pode ser sintonizada em UHF nas seguintes cidades:

Brasília – canal 51
Cuiabá – canal 56
Fortaleza – canal 43
Gama (DF) – canal 36
João Pessoa – canal 40
Manaus – canal 57
Natal – canal 52
Recife – canal 55
Rio Branco – canal 16
Rio de Janeiro (Zona Oeste) – canal 49
Salvador – canal 53
São Paulo – canal 61.3 digital

Câncer de mama: confira algumas dicas de prevenção

O câncer que mais afeta as mulheres brasileiras é o de mama. Temido especialmente por quem já passou dos 40 anos, ele é tão devastador quanto qualquer outro câncer, mas, com os cuidados certos, é possível descobri-lo a tempo de impedir a retirada do seio e o consequente dano psicológico.
Acompanhe algumas respostas a dúvidas frequentes sobre o assunto e conheça algumas dicas importantes de prevenção:

Benice toma posse como diretora a AMM para o Triângulo Mineiro

 

A prefeita de Itapagipe Benice Maia( PSDB)  foi reconduzida pela segunda vez consecutiva ao cargo de Diretora da AMM para o Triângulo Mineiro. Ela fez parte da Chapa única encabeçada pelo prefeito de São Gonçalo do Pará Ângelo Roncalli, denominada União e Força.

A eleição foi  na sede da Associação Mineira de Municípios e contou com a presença do Governador Antonio Anastasia. Ele foi para cumprimentar a nova diretoria, que tomará posse dia 5 de maio, durante o 28º Congresso Mineiro de Municípios.

“Quero parabenizar essa chapa de consenso, que demonstra a união, a grandeza e o progresso de Minas Gerais. Com a cooperação harmônica entre União, estado e municípios só temos a crescer. Com o trabalho integrado entre as esferas públicas e o apoio da sociedade civil teremos condições de fazer o trabalho que o povo espera de nós”, declarou Anastasia.

Benice falou que sua recondução para a diretoria da AMM mostra reconhecimento pelo seu desempenho na associação. “Agradeço a confiança do Governador que nos apoiou, ao presidente Roncalli e aos demais membros. Os municípios mineiros estão trabalhando em harmonia e mostrando que unidos têm força”, disse a prefeita que foi cumprimentada pessoalmente por Anastasia, durante a eleição.

Fonte: Marcio Garcia – Da SeCom

Governador preside 4ª Reunião do Fórum Mineiro de Inovação

 

Governador Antonio Anastasia durante pronunciamento na solenidade /Wellington Pedro-Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia presidiu, nesta quarta-feira (16), no Palácio Tiradentes, a 4ª Reunião do Fórum Mineiro de Inovação e a 3ª Reunião do Comitê de Empresários para Inovação. O evento, organizado pelo Sistema Mineiro de Inovação (Simi), reúne representantes de todas as esferas da sociedade para a consolidação das políticas de inovação em Minas Gerais.

Durante a solenidade, foi apresentado pelaSecretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) um balanço das atividades nos últimos anos. Entre os destaques estão os impactos das incubadoras de empresas, que tiveram R$ 7,8 milhões em investimentos doGoverno de Minas. Entre 2007 e 2010, as 219 empresas apresentaram um faturamento de R$ 124 milhões, gerando quase 10 mil postos de trabalho e 1.726 novos produtos e serviços. Com a atividade, foram revertidos para o Estado R$ 14,7 milhões em impostos.

Continue lendo ‘Governador preside 4ª Reunião do Fórum Mineiro de Inovação’

Saúde na Praça beneficiará mais 54 municípios em 2011

O Saúde na Praça já foi implementado em 57 municípios

Em 2011, mais 54 municípios serão beneficiados com a implantação do programa Minas Olímpica Saúde na Praça. Sob a coordenação da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej), o projeto já foi implementado em 31 cidades, com a construção e/ou adequação de praças para a prática esportiva e de lazer, totalizando 85 convênios firmados.

Os 54 municípios que serão contemplados em 2011 já receberam os recursos para aquisição dos equipamentos e a qualificação de profissionais para o desenvolvimento da metodologia do programa, que realiza ações voltadas para a promoção da saúde e qualidade de vida.

Elaborado pela Seej em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), o programa consiste na prática de atividade física orientada por profissionais de educação física, fisioterapia e nutrição em praças públicas, devidamente adequadas às práticas esportivas, construídas ou revitalizadas com o apoio da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop).

Atualmente, o Saúde na Praça já funciona nos municípios de Almenara, Arantina, Araxá, Betim, Bonfinópolis, Conceição do Mato Dentro, Conquista, Governador Valadares, Lagamar, Monte Carmelo, Muriaé, Mutum, Patos de Minas, Patrocínio, Ribeirão das Neves, São Vicente de Minas, Taiobeiras, Tapira, Uberaba, Aimorés, Andrelândia, Antônio Carlos, Belo Horizonte, Buritis, Carmo do Rio Claro, Divinópolis, Frutal, Itajubá, Ressaquinha, Vespasiano e Varjão de Minas.

Os 54 municípios que deverão ser beneficiados este ano são: Bocaiúva, Capela Nova, Cabo Verde, Camanducaia, Campos Gerais, Candeias, Carmo de Minas, Carmo do Cajuru, Cássia, Caxambu, Conceição da Aparecida, Conceição das Pedras, Conceição de Ipanema, Congonhas do Norte, Conselheiro Pena, Coração de Jesus, Corinto, Coroaci, Coronel Fabriciano, Cristais, Curvelo, Dom Joaquim, Engenheiro Caldas, Formiga, Fortaleza de Minas, Fernandes Tourinho, Grão Mogol, Guanhães, Guaranésia, Guarani, Guimarânia, Ibiaí, Ibirací, Igarapé, Iguatama, Ilicínea, Itapecrica, Itanhandu, Itaú de Minas, Lima Duarte, Mateus Leme, Medina, Monte Belo, Nepomuceno, Piracema, Pratápolis, Pedras de Maria da Cruz, Sabará, Santa Maria do Suaçuí, São Roque de Minas, São Sebastião do Paraíso, São Tomás de Aquino, Teixeiras e Uruana de Minas.

O programa Minas Olímpica Saúde na Praça também busca estimular a preservação do meio ambiente e favorecer a convivência solidária e prazerosa da comunidade.

Aécio Neves descarta presidência do Senado

Aécio Neves não entra na disputa pela presidência do Senado, de acordo com seus assessores/ Foto:Toninho Almada

O senador eleito Aécio Neves negou, por meio de nota, qualquer articulação que visaria a eventual candidatura à presidência do Senado. O ex-governador de Minas garantiu que não pretende presidir a Casa neste mandato em respeito ao critério de proporcionalidade, que preconiza que as forças partidárias majoritárias devem presidir a Câmara dos Deputados e o Senado Federal. Ao longo da semana passada, políticos e comentaristas especularam que o partido de Aécio Neves, o PSDB, somaria forças com PSB, DEM, PP e PC do B para bater chapa com o bloco PMDB-PT, que elegeu o maior número de parlamentares.

Na nota, a assessoria de imprensa de Aécio o descola de qualquer movimento neste sentido. “Informamos ser totalmente falsa a afirmação de que o ex-governador Aécio Neves estaria promovendo articulações com aliados do governo federal para presidir o Senado. O senador eleito já manifestou publicamente a sua posição favorável ao critério da proporcionalidade das forças políticas para definição do comando da Câmara dos Deputados e do Senado. Foi inclusive por esse critério que ele foi eleito presidente da Câmara dos Deputados, já que, na época, o PSDB fazia parte do bloco majoritário naquela Casa Legislativa”, diz a nota.

O governador reeleito do Ceará, Cid Gomes, foi quem sugeriu, na semana passada, que o ex-governador de Minas fosse candidato a presidência do Senado com o apoio do governo federal. Para ele, seria um gesto da presidente eleita Dilma Rousseff, no sentido de abrir diálogo com a oposição. Também seria uma maneira de conter a força de PMDB e PT – siglas com maior representatividade. O PT, na Câmara, aumentou o número de parlamentares eleitos para a próxima legislatura, na comparação com a atual. Passou de 83 para 88. E, no Senado, de 11 para 13. Já o PMDB tem 89 deputados e passará a ter 79. No Senado manteve 20 cadeiras.

Aécio Neves é considerado um político com bom trânsito em todos os partidos. Sua capacidade de negociação e seus vários aliados poderiam lhe dar força para ser um candidato forte. Da bancada mineira no Senado Aécio é responsável, em grande parte, pela eleição de Itamar Franco (PPS) e Elizeu Rezende (DEM), o que lhe garante apoio incondicional de dois parlamentares de partidos diferentes.

O senador Hélio Costa (PMDB), candidato derrotado ao governo de Minas, classificou como “hilariante” a possibilidade de uma articulação que levasse um nome da oposição à cadeira de presidente do Senado. Sem citar Aécio Neves, ele descartou a hipótese do bloco majoritário abrir mão da presidência da Casa para “premiar um tucano anti-Dilma”.

Até o final do ano, o presidente do Senado será José Sarney (PMDB). Pelo regimento interno ele pode disputar a reeleição.No entanto, outros nomes do próprio PMDB já foram ventilados como possíveis sucessores de Sarney em 2011. Entre os cotados está Edison Lobão, ex-ministro de Minas e Energia, que teria o aval de Sarney. O atual presidente do Senado foi quem indicou Lobão para a pasta de Minas e Energia.

Outro nome peemedebista especulado para assumir a cadeira de presidente do Senado é de Eunício Oliveira, que tomará posse em janeiro.

As eleições para a presidência do Senado são feitas em votação secreta e para se eleger é necessário a maioria dos votos. O Senado tem 81 parlamentares. O critério de proporcionalidade gerou polêmica na última eleição para presidente da Casa. Como o PMDB tinha a maior bancada tanto na Câmara como Senado, fechou um pacto com o PT para ter o presidente da Câmara e apoiar o nome pestista para o Senado. O PT cumpriu o acordo e ajudou a eleger Michel Temer (PMDB) na Câmara, mas o PMDB não fez o combinado e lançou Sarney para a disputa contra Tião Viana (PT). Com isso, o PMDB ficou com a presidência das duas Casas.

Fonte: Jornal Hoje em Dia / Bruno Porto – repórter


Blog do PSDB Mulher

Galeria de Fotos

RSS Núcleo Multimídia – Reportagens e vídeos interessantes sobre ações do Governo Aécio Neves

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

RSS Aécio no Facebook – Participe da comunidade de um dos administradores públicos mais bem preparados do Brasil.

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Fotos da Agência Minas

Encerramento Congresso Mineiro de Municípios

FOTO DO PREFEITO E DO VICE PREFEITO DE OURO BRANCO RECEBENDO PRÊMIO DA AMM

Encerramento Congresso Mineiro de Municípios

Mais fotos

@psdbMG

@governoMG